Detecção de uma espécie de peixe (Psectrogaster rutiloides) utilizando DNA ambiental

A diversidade de espécies de peixe, a chamada “ictiofauna”, é muito abundante na Amazônia, muitos desses animais são utilizados pela culinária local, então por consequência, são muito procurados pela pesca comercial. Desenvolver mecanismos para encontrar onde estão as populações dessas espécies é muito importante para a sua exploração e até mesmo conservação, caso seja identificada baixa ocorrência de uma espécie no ambiente, medidas que evitem a pesca durante uma parcela … Leia mais...

Pesquisa avalia possíveis impactos da atividade antrópica no organismo de peixes da Amazônia

Diante da crescente atividade antrópica nas ultimas décadas, a natureza vem passando por modificações que podem trazer impactos em certos aspectos dos ecossistemas, como por exemplo, na disponibilidade de oxigênio na água dos rios. Embora o quantidade de oxigênio possa flutuar naturalmente em função de diversos fatores, como por exemplo a variação no nível da água durante as enchentes e as vazantes, dados recentes mostram que os níveis de oxigênio … Leia mais...

Variação do DNA dos apuruís: uma planta com valor medicinal

O apuruí é uma árvore com cerca de 20 metros de altura que possui frutos comestíveis, também é conhecida como puruí-grande-da-mata e cabeça de urubu. Cientificamente é conhecida como Duroia macrophylla.

Aspecto geral da árvore

Essa planta pode ser encontrada no Peru, na Venezuela e no Brasil, onde sua distribuição ocorre no Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia e Mato Grosso. Na região amazônica, é encontrada geralmente em lugares onde o … Leia mais...

Avaliação do potencial genotóxico do óleo essencial da planta pimenta-de-macaco no combate ao Aedes aegypti

Neiva Silva de Vasconcelos

Aedes aegypti adulto

O Aedes aegypti foi descrito por Lineu em 1762, é o principal responsável pela transmissão das doenças conhecidas como “arboviroses”, termo derivado do inglês arthropod borne vírus que significa vírus transmitido por artrópode. Entre as várias arboviroses existentes, o A. aegypti é o responsável pela transmissão de quatro: Dengue, Zika e Chikungunya e a Febre Amarela, nas cidades.

Com o aumento … Leia mais...

Endemismo Filogeográfico de pequenos vertebrados na Amazônia: a busca por áreas com acúmulo da história evolutiva no bioma

A biodiversidade amazônica desperta a curiosidade de pesquisadores há mais de um século, tendo inclusive recebido atenção do notável naturalista britânico Alfred Russel Wallace em torno de 1850. Apesar dos esforços para compreendê-la, ainda não conhecemos ao certo quantas espécies existem ou quais são os limites de suas distribuições geográficas. Contudo, estudos investigando características morfológicas e genéticas nos indicam que a maioria das espécies não são distribuídas de forma homogênea … Leia mais...

Uma ou várias espécies de jupará (Potos flavus)? A resposta pode estar no DNA

Potos flavus é uma espécie de mamífero conhecida popularmente como jupará ou macaco da noite. Apesar do apelido “macaco da noite”, não é primata como os macacos e sim carnívoro, grupo onde forma a família Procyonidae juntamente com os quatis e guaxinins. Tal apelido se deve aos hábitos do animal, que vive exclusivamente sobre as árvores e se torna ativo durante a noite, momento no qual procura alimentos e parceiros … Leia mais...

Projeto de pesquisa integra análises morfológicas e genéticas como forma de identificação de parasitos de peixes ornamentais do médio rio Negro

O comércio de peixes ornamentais é uma atividade pesqueira desenvolvida em diversos municípios do estado do Amazonas, sendo responsável pela geração de emprego e renda de vários grupos sociais, principalmente os que habitam a região do médio rio Negro.

Piabeiro Francisco e Piabeira Jane realizando os preparativos para a pesca de peixes ornamentais no médio rio Negro, Barcelos, Amazonas, Brasil. Foto: Marcelo Leite.

Estima-se que em alguns períodos passados, a … Leia mais...

Identificando mosquito vetor de malaria na Amazônia brasileira, através do DNA

Por WAGNER AZEVEDO

Dentre tantas espécies de seres vivos na Amazônia brasileira, algumas representam perigo à saúde do homem; pois são potenciais transmissoras e causadoras de doenças. Como é o caso de um mosquito chamado Anopheles albitarsis e um protozoário (que é um ser microscópico) chamado Plasmodium – ambos, responsáveis pela transmissão e causa de malária; não só na Amazônia, mas em vários lugares do mundo. E têm levado … Leia mais...

O seu tambaqui pode estar doente e com altas dosagens de medicamentos.

Peixes são um dos pratos mais saboreados no mundo. Em 2014, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), mais de 90 milhões de toneladas de peixes foram produzidos por meio da piscicultura. Dessa forma, torna-se uma das proteínas mais importantes e consumidas no mundo. O Brasil está na quarta posição de produtores mundiais de tilápia, atrás apenas dos continentes asiático, africano e norte americano.

Atualmente, a … Leia mais...

Por que alguns golfinhos vivem em rios?

A pergunta soa um pouco estranha, especialmente para nós que vivemos na Amazônia, onde conhecemos os botos e os tucuxis, mas golfinhos? Sim, golfinhos. Botos e tucuxis também são golfinhos! Além deles, pelo menos mais duas espécies no mundo vivem em rios. Elas não são parentes próximas umas das outras, e evoluíram de espécies marinhas. Mas então, o que elas teriam em comum?

Essa é uma das perguntas que … Leia mais...