Se colocar fungos nas comidas das abelhas, elas se tornarão rainhas?

Que pergunta louca não é mesmo? Você já se perguntou a mesma coisa? Não? Comente aqui.

Quem sou eu? Me chamo Luana Evillyn, sou estudante de mestrado do PPG GCBEv situado no INPA. O meu trabalho tem o foco na determinação de castas (sexos) das abelhas do gênero Melipona, a espécie que estarei estudando é a Melipona interrupta, olha elas ai:

Figura 1: Melipona interrupta também chamada de 
Leia mais...

12 respostas para “Se colocar fungos nas comidas das abelhas, elas se tornarão rainhas?”

  1. Parabens Luana pelo seu trabalho, deu pra entender bem o que voce ira desenvolver no seu projeto. Para melhorar nao tenho nenhuma consideraçao. Mas pra complementar achei interessante esse esse mistério dos fungos com as abelhas, será possível uma boa manipulação das colmeias, promovendo assim a conservação dessa espécie. Dessa nao sabia. Achei seu video e o esquema explicativo.

    Parabens

  2. Luana eu AMEI o seu post, o seu trabalho é de longe o meu favorito e o mais curioso, porque realmente trás uma pergunta com resposta não óbvia. Seu texto é explicativo, claro, coerente, muito fácil de compreender, sua linguagem prende o leitor e o vídeo da larva realmente é bem curioso, poder ver como ocorre a alimentação dela é bem legal. Realmente entender se há essa interação entre esses organismos pode facilitar a manipulação e criação de novas colmeias, tendo em vista a importância econômica da espécie.
    Gostaria de ter visto onde ocorre essa espécie, se ela é endêmica da Amazônia e de que regiões. Um mapa teria sido bem interessante. Obrigada!

    1. Opa! Fico feliz que o meu trabalho é o seu favorito! Obrigada por todo o feedback, e sobre a dica realmente me pus a pensar que seria bom um mapa, vou procurar fazer um eu mesma, pois não o encontrei nos periódicos. Por hora irei editar e por “onde ocorre” a espécie. Obrigada Ana! Sucesso pra gente! 😀

  3. Oi Luana! Eu tenho uma pequena dúvida: não extiste trabalho que mostrou a relação entre a presença de Fungos e o desenvolvimento de rainhas anterior ao seu? Porque se houver, seria bom reavaliar o uso verbo “desvendar”. Se não houver achado prévio, tudo certo e seu trabalho é muito relevante por ser inédito.

    Seu post está muito bem ilustrado e linguagem dinâmica. Além disso, fica claro a grande importância das abelhas paro o ecossistema. Parabéns pelo projeto!

  4. Olá Luana, eu tenho uma duvida. Na formação de uma nova abelha rainha, ela é alimentada com geleia real? A presença do fungo realmente e bem instigante, faz surgir muitos argumentos, mas se houver geleia real, o fungo estaria presente na alimentação de novas rainhas ?

    Seu poste é de encher os olhos, tá muito bem ilustrado e explicativo, fica evidente que seu trabalho vai responder a importância da presença do fungo nas colmeias. Parabéns!

  5. Oi, Luana! Primeiro, eu amei teu trabalho, teu post está incrível. Parabéns!

    Nele mostra que as larvas se alimentam desse fungo, então, tenho uma curiosidade 👀. Ele está presente na geleia real? Se sim, ele alimenta várias larvas, então, pode haver várias abelhas-rainha?

  6. Luana, gostei muito dessa união abelhas e fungos; os fungos por muitas vezes são mal vistos o que faz com que nao se extraia seus benefícios. Você tem algum tipo de fungo específico que vai ser estudado? e entre as abelhas, somente as rainhas serão analisadas?
    Espero que você alcance o objetivo pretendido. 🙂

  7. Oi, Lu! Tô muito ansiosa pra saber se o número de abelhas rainhas pode aumentar se incluir fungos na sua alimentação, porque isso pode ser bom, mas também pode ser ruim, né? Visto que são elas que se reproduzem, e isso pode acarretar numa reprodução desgovernada. De qualquer maneira, é importante saber se há relação entre a alimentação e o surgimento de abelhas rainhas. Parabéns pelo teu trabalho, sucesso na tua pesquisa, estou ansiosa pelos resultados.

  8. Oi Luana,
    O seu post se enquadra muito bem ao que foi proposto, sendo bastante didático e fácil de compreender, mesmo para um público leigo. Também achei que você explorou bastante as possibilidades disponíveis pelo sistema WordPress. Não vou discutir nenhum detalhes do projeto aqui, pois este não é o propósito desta atividade. Um ponto positivo por ter respondido aos colegas.
    Enfim, gostei bastante e parabéns.
    Abraço,
    Marcio.

Deixe uma resposta